sábado, 13 de agosto de 2011


Na Obra do Cristo


Lembrando a palavra do Senhor
quando despediu os companheiros de
apostolado, recomendando-lhes não se
preocupassem, acumulando nas mãos
ouro e prata, bolsas e bastões, para
a caminhada na obra sublime
que lhes competia realizar, também hoje,
na missão espírita-cristã,
que nos objetiva o justo aperfeiçoamento,
podemos dispensar tudo o que seja em
nós aflição sem proveito.
Nem cobertura política.
Nem lustre social.
Nem ouro prescindível.
Nem reserva nos bancos.
Nem garantias extralegais.
Nem vantagens de exceção.
Nem acesso à influência.
Nem láurea de governança.
Nem títulos invulgares.
Nem ambição de ganho.
Nem propósito de destaque...

Mas sim que, em toda hora, estejamos
atentos ao dever de servir, esquecendo
a nós mesmos para exalçar o Cristo,
nosso Mestre e Senhor,
por sentimento e vida, por palavras
e ações, poquanto d´Ele próprio tudo
receberemos, para que não nos falte
o exato suprimento
dos recursos precisos á construção
do bem e ao plantio da luz.

***Emmanuel
***

Nenhum comentário:

Postar um comentário